16.1.16

Quando Você Percebe...

     Chega um dia que você deixa se der aquela pessoa, a boba que muitos diziam e começa a enxergar tudo de maneira diferente e o principal você começa  a perceber coisas que antes não era capaz de fazer. 


Antes você não percebia quando não era bem-vindo, mas agora percebe! 
Antes você não percebia que quando você falava as pessoas faziam caras e bocas, mas agora você percebe!
Antes você não percebia a incompatibilidade, mas agora você percebe!
Antes você não percebia indiferença, mas agora você percebe!
Antes você não percebia o tédio que se fazia, mas agora você percebe!
Antes você não percebia que a sua teimosia incomodava, mas agora você percebe!
Antes você não percebia que a seu silêncio assim como a sua fala incomodava, mas agora você percebe!
Antes você não percebia que a sua presença irritava as pessoas, mas agora você percebe!
Antes você não percebia que a sua presença causava hostilidade, mas agora você percebe!
Antes você não percebia que se passa tolerância a sua presença, mas agora você percebe!
Antes você não percebia o quanto isso te desgastava, mas agora percebe!
Antes você não percebia o que te deixava de mal-humor e culpava sempre a TPM (coitada nem sempre ela é a culpada de todas as dores e sentimentos que você sente!)!


         Antes de tudo isso que você não percebia você percebeu que sempre restava  a dor e a dúvida, não sabendo o que fazer para que esses sentimentos ruins fossem embora da sua vida, e em uma dessas crises de TPM (é dessa vez ela entrou e entrou para ajudar), tudo a aflorado, tudo intensificado (assim como no TVD) e talvez seja nesses momentos que tomamos algumas decisões que influenciarão em toda sua vida daí pra frente! 


        Assim, quando você percebe tudo isso e muito mais que não consegue nem descrever o melhor a se fazer é se afastar, pois somente dessa forma você conseguirá viver em paz consigo mesma e com os outros a sua volta! Então escolha sempre aquilo que te faz bem, que te faça querer levantar da cama todos os dias e te faça Feliz! 



- Oliveira, C.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 renata massa